Sem nenhum sigilo

por Giovani Gomes Eu sei que em dado momento A gente vai se reencontrar Um novo nome Falar absurdos E rir do mundo Sem nenhum sigilo ou secreto Caminhar na areia nesse novo tempo Caso você não queira que eu mude Vai ter que aceitar. Vai ter que me aceitar

Ode ao burguês

(Mário de Andrade) Eu insulto o burguês! O burguês-níquel, (…)

Poema de natal

(Vinícius de Moraes) Para isso fomos feitos:Para lembrar e ser lembradosPara chorar e fazer chorarPara enterrar os nossos mortos –Por isso temos braços longos para os adeusesMãos para colher o que foi dadoDedos para cavar a terra. Assim será a nossa vida: Uma tarde sempre a esquecerUma estrela a se apagar na trevaUm caminho entre…